Curitiba - PR - Brasil

© 2018 Iris Alessi * Flor de Iris. 

41| 99169-2070

download.png

4 passos para aprender tricô de vez

Atualizado: 23 de Nov de 2018

Quando você vê um tricô lindo, com pontos perfeitos, muito bem acabado, o que você pensa?


Já ouvi muitas pessoas falarem coisas do tipo: “Que lindo. Parece até que foi feito à máquina!” ou ainda “Nunca vou fazer um tricô assim” entre muitas outras coisas.

Quando começamos ou quando estamos com a intenção de começar a tricotar, desejamos fazer peças perfeitas. E isso não é um pecado, mas nem sempre a realidade dos primeiros pontos é esta. E está tudo bem!



O que não pode (se você realmente quer aprender a tricotar e/ou ter pontos perfeitos) é desistir no primeiro ponto mais apertado ou no mais frouxo que fizer. O tricô, assim como toda atividade manual, precisa de prática para alcançar a excelência. E não é porque você chegou à excelência que vai parar de aprender ou de praticar, pois, se fizer isto, é possível que volte algumas casas.


O primeiro passo para quem quer fazer algo muito bem feito é começar a fazer. Não adianta pensar que não tem condições de fazer algo sem ao menos tentar.


E depois de tentar, nem sempre o resultado é aquele que imaginávamos. Muitas vezes, as mãos não respondem como acreditávamos que elas iriam responder. É aí que entra a nossa determinação de continuar tentando.


Conheço várias pessoas que tiveram uma primeira tentativa frustrada de aprender tricô, mas nem por isso desistiram, pelo contrário, insistiram e agora fazem peças lindas. Este é o segundo passo de quem pretende tricotar: não desistir.


O terceiro passo para mim é o mais importante de todos e ele pode deve se repetir em todas as fases de quem tricota: prática. É lógico que você já ouviu a frase que diz que a prática leva à perfeição. E essa é a maior verdade do mundo. Quanto mais praticamos, mais assimilamos um determinado processo, mais fácil ele fica de ser realizado, melhor ficamos.


Neste aspecto gostaria de acrescentar que, como desejamos que o tricô seja uma atividade prazerosa, é bom que essa prática seja feita em momentos que estamos com vontade de fazer e não forçar o fazer.



Depois de praticar muito, não deixe de evoluir. Este é o quarto processo para desenvolver o seu tricô. Ou seja, não caia na rotina de fazer as mesmas peças sempre. Eleve a dificuldade do que tece. Aprenda novas técnicas. Isso ajuda a nos manter curiosos e praticando a técnica.


Ao chegar ao quarto passo muitas vezes você vai notar que para aprender coisas novas no tricô vai precisar passar novamente pelos três primeiros. E, quando você notar, cada um desses passos será alcançado mais fácil.


Crie um hábito


Quando eu ensino novas pessoas a tricotarem, sempre procuro estimulá-las a fazer um pouco de tricô por dia. É como criar pequenos hábitos. Precisamos agregar aquilo aos poucos à nossa vida/rotina. Para aprender tricô é a mesma coisa. Uma sugestão é separar 15 minutos diários para desenvolver aquilo que aprendeu. Essa pequena fração de tempo não vai fazer falta para as suas outras atividades diárias e vai te ajudar a se desenvolver muito. Se puder, claro, dedique mais tempo. Aí são as suas prioridades que definem o tempo.



Se você já tricota, me conta como foi seu processo de aprendizado de tricô nos comentários.

Quer participar de sorteios mensais da Flor de Iris. Então clica aqui e confere o regulamento.

234 visualizações