Curitiba - PR - Brasil

© 2018 Iris Alessi * Flor de Iris. 

41| 99169-2070

download.png

Faça amostra sempre!

Primeiro quero agradecer por você estar aqui em meu novo blog. Estou começando uma nova fase da Flor de Iris e este espaço vai ser trabalhado com muito carinho por mim para que vocês tenham aqui um espaço de informação e conhecimento sobre tricô. Se você chegou aqui por meio de ferramentas de buscas te convido a conhecer meu trabalho no site www.flordeiris.com


Seu eu pudesse dar somente uma dica para quem está começando a tricotar hoje e quer se tornar uma exímia tricoteira eu diria: Faça amostra sempre!



Em quase 20 anos tricotando, eu aprendi muito com os meus erros e também com os erros de outras pessoas. E um dos maiores equívocos que nós tricoteiras cometemos é querer começar qualquer peça tentando adivinhar com quantos pontos temos de montar para fazer aquilo.


Para muitas pessoas pode parecer perda de tempo fazer aquele pequeno quadradinho, para outras pode ser preguiça mesmo ou ainda a ansiedade de começar logo peça de fato. Mas a verdade é que não deveria ser nenhum dos três.


A amostra é extremamente relevante para quem tricota. Ela é, como o nome já diz, um pequeno exemplo de como aquele material (fio+agulha) combinado com os pontos escolhidos vai se comportar. E isso pode ajudar e muito nos cálculos de uma peça perfeita.

amostra

Ela não serve apenas para contar quantos pontos x centímetros temos. Ela também nos mostra um pequeno resultado com o escolhemos quando tecido: se ele é macio, se é seco, se é gostoso para tricotar e até se aquela cor depois de tricotada fica bonita para nós.



É este pequeno quadradinho que vai nos ajudar a decidir também o tamanho da agulha que vamos utilizar no projeto.


Por isso, quando tecemos a amostra não estamos perdendo tempo e sim ganhando uma certeza de que aquilo que vamos tecer vai ficar como queremos.


E este texto não é uma lição de nada. Eu, por muitas vezes, já tive preguiça de fazer a amostra e me arrependi depois. Tive de desmanchar alguns projetos e reiniciar. Mas depois de que passei a ter acesso a inúmeras receitas, perfeitamente desenvolvidas por designers maravilhosas, percebi que fazer a amostra é a minha contribuição para que aquele trabalho lindo ficasse no meu tamanho. Sem contar que para quem gosta de tricotar, é só uma mais uma “desculpa” para estar tricotando.


Na semana que vem, vou escrever sobre os processos para fazer a amostra. Mas antes, me conta nos comentários: você faz a amostra?

289 visualizações1 comentário