Curitiba - PR - Brasil

© 2018 Iris Alessi * Flor de Iris. 

41| 99169-2070

download.png

Como escolher agulhas de tricô (pt 4)

Atualizado: 26 de Out de 2018

Agulhas retas de ponta simples


Chegamos ao nosso último post da série de agulhas. E nele vamos falar sobre as agulhas mais comuns no mercado brasileiro: as agulhas retas. Elas são aquelas agulhas que têm ponta em uma extremidade e uma proteção para os pontos não caírem na outra.



Encontramos estas agulhas em pares para comprar e em comprimentos que variam de 20 cm a 50 cm de comprimento. Há uma grande variação de espessuras no mercado. As mais finas são de 2mm e as mais grossas de 25mm.


Apesar de serem encontradas em todos os materiais que citei na primeira publicação ( se você ainda não leu, clica aqui), mas as mais comuns são as de plástico.


História


As agulhas retas, que para muitos são as mais comuns e antigas, surgiram em meados do século XIX junto com padrões, que por serem mais complexos, eram mais fáceis de fazer em partes planas.


Esforço


Quem está acostumado a conviver comigo sabe que eu levanto a bandeira das agulhas circulares. Eu não trabalho mais com agulhas retas pelo motivo que elas provocam lesões a mãos, pulsos e cotovelos. Sem contar que, com elas, precisamos de um espaço maior para tricotar não bater na colega do lado.


Essas lesões ocorrem porque quando precisamos formar um ponto, devemos fazer um movimento leve com a mão que tricotamos e, com as agulhas retas, isso acarreta em um movimento muito maior com a mão oposta. O comprimento da agulha está diretamente ligado ao movimento. Quanto mais comprida ela for, maior o movimento que será feito.


Pode testar em sua casa. Pegue uma agulha curta e uma mais longa e veja o resultado. Comece pela mais longa e depois passe para a curta. Você vai sentir a diferença.


Dicas para escolher a agulha



No momento de escolher a agulha que você vai usar é importante observar alguns aspectos: material, comprimento, espessura e principalmente a ponta e o acabamento da agulha. Muitas pessoas que estão começando a tricotar acabam escolhendo agulhas muito ruins (muitas vezes por escolher pelo preço) e acabam desistindo por usar um material que o trabalho não desenvolve. Por isso, antes de comprar converse com pessoas que tricotam a mais tempo e, se possível, peça para experimentar a ferramenta.


Tricotar é um hábito de prática e persistência. Às vezes, muitas delas, o problema não é você, mas a qualidade do material que você escolheu para trabalhar.

40 visualizações